Família denuncia descaso no atendimento à vítima fatal da Covid 19 em Catarina ~ Ceará da Gente

Família denuncia descaso no atendimento à vítima fatal da Covid 19 em Catarina


Nosso portal de notícias traz aos nossos leitores a narrativa de um capítulo triste desta pandemia, para familiares e amigos do senhor José Edival Martins, 75 anos, popularmente conhecido como Elival, morador do Sítio Açudinho, em Catarina-Ce, que esteve internado na UTI do Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte, desde o dia 20 de maio, tendo vindo a óbito na manhã desta terça-feira, dia 02 de junho. José Edival era agricultor, pai de dez filhos, sendo atualmente oito vivos, era um homem de vida e hábitos simples, e de muitos amigos. O sentimento em geral no município é de comoção e tristeza. 

Porém, de acordo com familiares, além da dor da perda, a família está sofrendo pela situação de descaso a qual foram submetidos, por parte da Secretaria Municipal de Saúde e Direção do Hospital Municipal de Catarina, relacionados com os fatos abaixo descritos:

José Edival deu entrada no Hospital Municipal de Catarina apresentando sinais e sintomas moderados da Covid 19, no dia 18 de maio, onde permaneceu internado até a noite do dia 19, quando tendo seu estado agravado, foi transferido para o Hospital Regional do Cariri.

Durante a transferência, um acidente provocado por um cochilo do motorista, na CE que liga Iguatu a Várzea Alegre, resultou no atraso de mais de quatro horas na chegada do paciente na unidade a que foi referenciado, bem como em seu agravamento de saúde, até mesmo dificuldade de realização de exames estritamente necessários, como a realização de uma tomografia, que o paciente não teve condições clínicas de se submeter.

A família, depois de horas de aflição, só tomou conhecimento do acidente envolvendo a ambulância que transportava o paciente em reportagem da TV Cariús, no facebook. Até mesmo o motorista da ambulância com o qual conseguiram contato, mentiu aos familiares, informando que tinha havido um problema mecânico no veículo, e que estavam aguardando uma ambulância do SAMU para completar o traslado.

Ninguém da Prefeitura, Secretaria de Saúde ou Hospital de Catarina apresentou qualquer justificativa  à família, ou mesmo realizaram uma ligação informando sobre o acidente, de acordo com filhos e genro de José Edival. 

Os familiares denunciam ainda que tiveram de fazer pressão para que fossem realizados testes nas pessoas que estavam em contato direto com o paciente.

Abaixo segue Nota enviada pela família do agricultor José Edival:

NOTA DE REPÚDIO Nós, familiares de José Edival Martins, mais conhecido como Elival, falecido no último dia 02 de junho, em consequência da Covid 19, viemos através da presente nota manifestar publicamente nossa insatisfação e total repúdio à Secretaria Municipal de Saúde e Hospital Municipal do município de Catarina pela forma como conduziram os fatos relacionados à assistência e transferência do referido paciente para o Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte, no último dia 20 de maio. Na ocasião, foi registrado um acidente envolvendo a ambulância que transferia o paciente, prolongando por horas a chegada do paciente ao hospital de destino, que teve o seu quadro de saúde ainda mais comprometido. Como se não bastasse, a família tomou conhecimento do acidente, por acaso, em reportagem publicada nas redes sociais. A ausência da comunicação dos referidos órgãos foi permeada pela total ausência de responsabilidade, comprometimento e respeito para com os familiares do paciente. O percurso entre Catarina e Juazeiro do Norte durou então, 9 horas, o que representou mais de quatro horas de atraso em relação ao tempo previsto, um tempo precioso no atendimento do nosso querido Elival, que já deu entrada na unidade de saúde de Juazeiro em estado gravíssimo, onde surgiram novas complicações e por fim, resultou em sua morte, na manhã deste dia 02 de junho. O comprometimento do quadro clínico de Elival, com os possíveis danos causados pelo acidente e ingresso na UTI para o tratamento da Covid 19, impossibilitou a realização de exames necessários, como uma tomografia que por vários dias os médicos tentaram fazer sem que o paciente resistisse. Salientamos que o descaso da gestão e órgãos públicos envolvidos inclui também a dificuldade para que fosse prestada a devida assistência e acompanhamento dos familiares que estavam em contato direto com Elival, inclusive mesmo a realização de testes para averiguar possível contaminação pelo Coronavírus. Entendemos que houve negligência, má vontade, irresponsabilidade, desrespeito e total descaso com o paciente e familiares, diante de uma situação grave em que implica a pandemia que estamos atravessando. Nosso manifesto, embora não traga nosso ente querido de volta, chama atenção da população de Catarina e dos órgãos de saúde, para que fatos como este não se repitam, que os cidadãos e famílias catarinenses sejam valorizados e respeitados, e vidas possam ser salvas com o atendimento adequado.
Nossa reportagem tentou entrar em contato com a Secretaria de Saúde de Catarina, sem obter sucesso. 

A família reitera que o atendimento a José Elival na unidade terapia intensiva do HRC, em Juazeiro, foi satisfatória, que houve boa comunicação com a família e que fizeram tudo o que estava ao alcance para reverterem o quadro gravíssimo do paciente, embora sem sucesso.

Na foto abaixo, José Edival está ao lado de suas filhas, na ocasião da comemoração de seu último aniversário, em julho do ano passado.