Coronavírus: Bispo do Crato cancela festa em comemoração de 176 anos do Padre Cícero



O bispo do Crato, Dom Gilberto Pastana de Oliveira, determinou nesta terça-feira (17) o cancelamento da festa em comemoração dos 176 anos de Padre Cícero, que aconteceria no próximo dia 24 de março. A medida visa contribuir com a não propagação do coronavírus no Ceará. O evento reúne cerca de 20 mil pessoas em Juazeiro do Norte.

O corte do bolo de 100 metros, que aconteceria na madrugada da próxima terça-feira, foi adiado e ainda sem data definida. Estava estimada a presença de 5 mil romeiros.


Esta é a primeira vez, em 38 anos, que a Semana Padre Cícero, que traz programação religiosa, cultural, esportivas e educativas, não acontece no município.

Embora a programação tenha sido cancelada, não há como impedir que os romeiros entrem no municipio. A Prefeitura de Juazeiro vai realizar ações de conscientização na rodoviaria e no aeroporto.

O prefeito Arnon Bezera anunciou que Juazeiro terá uma unidade sentinela, que recebera casos suspeitos. Após exames, os pacientes serão encaminhados para quarentena em casa ou para o hospital.

Nota da Diocese de Crato sobre a prevenção ao Coronavírus (Covid-19)

Crato, Ceará, 17 de março de 2020
A graça e paz de Deus nosso Pai, a todos vocês, padres, diáconos, religiosas, leigos e leigas na nossa diocese de Crato.

Conforme as notícias que nos chegaram pelo Decreto Estadual, acerca das medidas preventivas públicas contra a pandemia do COVID-19 e dada a velocidade do avanço de contaminação desse vírus, além do grave perigo de contaminação, em se tratando de aglomeração de pessoas, necessitamos, a partir de nossa convicção cristã, tomar algumas medidas em acréscimo às nossas orientações anteriores, de 13 de março de 2020, entrando em vigor a partir desta quarta-feira, dia 18 de março de 2020.

I. Aos padres e aos diáconos:

– Suspender os atos litúrgicos (procissões, romarias, novenas, vias-sacras) e eventos formativos (reuniões da catequese, encontros pastorais) que haja possibilidade de aglomeração de pessoas;
– Oferecer mais horários de missas para evitar, justamente, o agrupamento de fiéis;
– Manter as Igrejas abertas para oração pessoal, silenciosa e exposição do Santíssimo Sacramento;
– Rezar missa na intenção dos doentes, agentes de saúde e demais cuidadores;
– Na oração dos fiéis, rogar ao Senhor pela superação do COVID-19;

– Suspender os mutirões de confissões nas paróquias. Os sacerdotes, no entanto, permaneçam disponíveis para acolher aqueles que buscam o sacramento da reconciliação neste tempo quaresmal;
– Oferecer álcool em gel na entrada da igreja.
II. Aos fiéis
– Recomendamos acompanhar as missas pelos meios de comunicação da diocese e das paróquias, fazendo da comunhão espiritual um importante instrumento de união eclesial e santificação pessoal;
– Idosos e enfermos ficam desobrigados do compromisso cristão católico de participar das missas dominicais. Fiquem em casa, rezem com os seus familiares e fortaleçam a Igreja doméstica;
– Os poucos que vierem a participar das missas e outras orações, manter uma distância prudente um do outro;
– Evite-se aglomerações devido ao risco de contágio;
Nesta hora de provação, não podemos ignorar o estado em que se encontra a humanidade, no meio da qual se dá o nosso pastoreio e a nossa ação evangelizadora. Intensifiquemos, portanto, nossas orações, e façamos cumprir estas determinações para que o vírus seja contido. Rezemos, também, pelas autoridades, profissionais de saúde e pesquisadores, para que, iluminados pelo Espírito Santo de Deus, encontrem caminhos que gerem soluções.
Manifestemos, por fim, nossa solidariedade e esperança. Superemos a indiferença. Façamos isso, mas de modo prudente e em consonância com as orientações sanitárias. Hoje temos muitos recursos tecnológicos ao nosso dispor.
Novas orientações poderão ser acrescidas de acordo com a evolução da pandemia entre nós.
Em Cristo, para cuja Páscoa nos preparamos, confiantes e em oração.

Dom Gilberto Pastana de Oliveira
Bispo diocesano de Crato
Venha o Teu Reino

Fonte: CN7