Mulheres de policiais envolvidas em protestos também responderão por crime militar, diz secretário

Secretário André Costa concede entrevista coletiva
Foto: Lucas Braga (O Povo)

Em coletiva realizada na manha desta quarta-feira, 19, o titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará, André Costa, falou sobre medidas para conter a greve dos policiais militares. Entre elas, ele anunciou que policiais militares e esposas dos agentes identificados vão ser responder pelos crimes militares de motim, revolta e depredação do patrimônio público.
Segundo o secretário, até o momento, 261 policiais estão sendo investigados por crimes militares por ações na paralisações e danos à veículos." Com eles(grupos militares), o Estado vai agir com rigor. Não toleraremos essas condutas. Eles serão retirados da folha de pagamento”, reforçou ele.
O Governo do Ceará já havia anunciado que todos os policiais envolvidos nos atos de reivindicação salarial seriam alvo de Inquérito Policial Militar (IPM) e Processo Administrativo Disciplinar (PAD), além de serem excluídos da próxima folha de pagamento.

Assista à entrevista do secretário:


Sobre a quantidade de agentes envolvidos nas ações, a secretaria não informou o número, mas afirmou que já elabora o levantamento de viaturas atingidas pelas ações. Segundo ele, os serviços da Perícia Forense Do Estado Do Ceará (Pefoce) e dos Dps estão funcionando normalmente. 
Com informações do repórter Lucas Braga (O Povo)