Governo lançará programa para produção de máscaras em todo o Ceará

Produção de máscara e geração de renda


como fazer máscara de tecido passo a passo
O governador afirmou nesta terça-feira (7) que vai lançar um programa que vai pagar pequenos produtores pela produção de máscaras. Ele explicou que o modelo a ser usado no Ceará será baseado no que já ocorre em Fortaleza.
Profissionais da costura já podem fazer o credenciamento para participar do edital lançado pela Prefeitura de Fortaleza.
“Vamos lançar um edital para produzir máscaras em todo o Ceará. Qual o objetivo disso? A gente vai gerar renda pra costureira e vamos proteger as pessoas que precisam ir pras ruas. É importante que as pessoas usem máscara, é uma recomendação nova. O ideal é ficar em casa. As pessoas que precisam sair, pra cumprir serviço essencial, precisam usar máscaras”, recomendou.

Governo do Ceará vai distribuir 200 mil botijões de gás para famílias de baixa renda

O governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou nesta terça-feira (7) que vai comprar e distribuir 200 mil botijões de gás para famílias de baixa renda do estado. Camilo afirmou que 200 mil famílias vão receber um voucher para receber o produto. Os critérios para definir as pessoas beneficiadas serão divulgadas em breve, conforme o governador.
Política – BLOG DA COMUNICAÇÃOO governador disse ainda que as famílias de baixa renda vão receber um vale-gás para receber o botijão; os critérios para o benefício, conforme Santana, serão divulgados nos próximos dias. “Vamos entregar um vale, um voucher pra essas famílias poderem ter esse gás durante esse período difícil, essa travessia, e proteger as famílias mais vulneráveis”, comentou.
Camilo Santana afirmou que a distribuição será feita graças a uma parceria com a Nacional Gás e agradeceu ao diretor presidente do Grupo Edson Queiroz, Abelardo Gadelha Rocha Neto, pela parceria. “A Nacional Gás vai distribuir a preço de custo, sem nenhum lucro. Quero agradecer em nome do Abelardo Rocha, representante do Grupo Edson Queiroz.”
“É uma honra para nós, do Grupo Edson Queiroz, poder ajudar as famílias cearenses neste momento. Apesar do nosso negócio estar em todo o país, é aqui a nossa terra, o nosso lugar. Através dessa parceria com o governador Camilo Santana, em que vamos comercializar através da Nacional Gás, 200 mil botijões a preço de custo, podemos fazer a diferença nesta hora difícil. Com essa ajuda, as famílias terão a condição de cozinhar seus alimentos e ter um bem estar para se manterem dignamente”, afirma Abelardo Rocha, presidente do Grupo Edson Queiroz.

Fonte: Acopiara News 

Governador do Piauí reclama que repasses de Bolsonaro não chegaram

Wellington Dias (PT) fez uma reivindicação ao governo federal para que se cumpram os repasses prometidos por Bolsonaro

Covid-19: Governador reclama que repasses de Bolsonaro não chegaram



O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), fez uma reivindicação ao governo federal para que se cumpram os repasses prometidos para o combate ao coronavírus no estado. Ele contestou nesta terça-feira (7) as informações que apontam para o recebimento de bilhões de reais vindos da União.
"Sei que as pessoas recebem informações de que bilhões de reais são repassados pelo governo federal para socorrer os estados e municípios na área de saúde. Falam que vários equipamentos são enviados, mas, infelizmente, essa não é a realidade", declarou.
O governador diz que o estado aplicou R$ 156 milhões na compra de equipamentos e investimentos no combate ao novo coronavírus, e que só recebeu R$ 6,4 milhões do governo federal, enquanto os municípios levaram R$ 9,1 milhões. "O equivalente a R$ 2 por habitante", criticou.
O governador acrescentou que itens prometidos pelo governo federal, como avental, touca, álcool em gel e máscaras, não chegaram ou vieram em pouca quantidade. "Precisamos de mais recursos para fazer o que tem que ser feito na defesa da saúde do nosso povo", disse Dias.
Fonte: Notícias ao Minuto

Já está disponível aplicativo da Caixa para auxílio emergencial

Rádio Acústica FM | Notícias | GOLPE? CUIDADO: suposto aplicativo ...
A partir  desta terça-feira (7), de 15 milhões a 20 milhões de trabalhadores informais não inscritos em programas sociais poderão baixar o aplicativo da Caixa Econômica Federal que permitirá o cadastramento para receberem a renda básica emergencial. 
O auxílio - de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil para mães solteiras - será pago por pelo menos três meses para compensar a perda de renda decorrente da pandemia de coronavírus.
A Caixa lançou uma página na internet e uma central de atendimento telefônico para a retirada de dúvidas e a realização do cadastro. O aplicativo para celular pode ser baixado nos sistemas Android ou no iOS
Detalhes do programa estão sendo divulgados pelos ministros da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e da Economia, Paulo Guedes; pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães; e pelo presidente do Dataprev, Gustavo Canuto, em evento nesta manhã no Palácio do Planalto.
Deverão cadastrar-se trabalhadores autônomos não inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) e que não pagam nenhuma contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Quem não sabe se está no CadÚnico pode conferir a situação ao digitar o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) no aplicativo.
Quem contribui para a Previdência como autônomo ou como microempreendedor individual (MEI) já teve o nome processado pela Caixa Econômica e está automaticamente apto a receber o benefício emergencial. Ontem (6) à noite, o ministro Onyx Lorenzoni disse que os primeiros benefícios começarão a ser pagos ainda hoje para quem está nos cadastros do governo. Segundo ele, o pagamento para esse primeiro grupo deve ser concluído até essa quarta-feira (8).
Funcionamento
Quanto aos trabalhadores autônomos ainda não cadastrados, o pagamento será feito até 48 horas depois da conclusão do cadastro no aplicativo. O benefício será depositado em contas poupança digitais, autorizadas recentemente pelo Conselho Monetário Nacional, e poderá ser transferido para qualquer conta bancária sem custos.

Quem não tem conta em bancos poderá retirar o benefício em casas lotéricas. O próprio aplicativo, ao analisar o CPF (Cadastro de Pessoa Física) , verificará se o trabalhador cumpre os cerca de dez requisitos exigidos pela lei para o recebimento da renda básica.
Bolsa Família
O terceiro grupo é formado pelos beneficiários do Programa Bolsa Família, que não precisarão baixar o aplicativo. Segundo Lorenzoni, eles já estão inscritos na base de dados e poderão - entre os dias 16 e 30 - escolher se receberão o Bolsa Família ou a renda básica emergencial, optando pelo valor mais vantajoso.

O ministro da Cidadania lembrou que o benefício de março do Bolsa Família terminou de ser pago no último dia 30. Para ele, o pagamento do novo benefício a essas famílias antes do dia 16 complicaria o trabalho do governo federal, que ainda está consolidando a base de dados, de separar os grupos de beneficiários.
Outro aplicativo

Além da ferramenta para o cadastro de trabalhadores autônomos, a Caixa lançará um aplicativo exclusivo para o pagamento da renda básica emergencial. 

Segundo o presidente do banco, Pedro Guimarães, esse segundo aplicativo funcionará de modo semelhante ao do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), permitindo escolher uma conta bancária para o recebimento ou optar pelo saque em casas lotéricas.
Fonte: Correio 24 horas

Ministro Mandetta balançou, mas não caiu, pelo menos por enquanto, diz a Veja



O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, balançou forte nesta segunda-feira, 6, mas não irá cair, ao menos por ora. A informação é da Veja.

De acordo com a revista, o presidente Jair Bolsonaro já tinha se decidido pela exoneração do principal nome do governo no combate ao coronavírus, mas, no final da tarde, foi convencido por militares, como os ministros Walter Braga Netto (Casa Civil) e Luiz Eduardo Ramos (Governo), de que a melhor decisão seria manter o ministro por enquanto.

A possibilidade de exoneração, no entanto, continua forte. Mandetta bateu de frente com Bolsonaro principalmente por causa da questão da quarentena ampla, que o ministro e as principais autoridades de saúde do mundo defendem, entre elas a Organização Mundial da Saúde (OMS), que lidera os esforços mundiais de combate à pandemia. Bolsonaro prefere flexibilizar o isolamento social por acreditar que isso vai “quebrar” a economia do país e provocar caos social, o que pode ferir de morte o seu governo.

O deputado federal Osmar Terra, ex-ministro da Cidadania, a imunologista e oncologista Nise Yamaguchi, diretora do Instituto Avanços em Medicina, e o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, são apontados como favoritos a ocupar o cargo.

Fonte: Flávio Pinto News

Bolsonaro decide demitir Mandetta do Ministério da Saúde

Osmar Terra deverá assumir a pasta


O presidente Jair Bolsonaro deve demitir ainda hoje o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Segundo o Jornal O Globo, o ato oficial de exoneração do ministro está sendo preparado nesta tarde, no Palácio do Planalto.

A expectativa é de que a decisão seja publicada em edição extra  do Diário Oficial da União após reunião do presidente com todos os ministros, entre eles o próprio Mandetta, convocada para às 17h.
A informação sobre a exoneração foi confirmada ao Globo por dois auxiliares do presidente da República.
Ainda segundo o jornal, o deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), ex-ministro da Cidadania, é o mais cotado para o cargo. Ele almoçou nesta segunda com Bolsonaro e com os ministros Walter Braga Netto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Jorge Oliveira (Secretaria Geral) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).
A opinião entre auxiliares do presidente é de que a permanência de Mandetta no cargo se tornou insustentável após uma série de críticas do presidente à sua atuação frente à pandemia do novo coronavírus. 
Fonte: Notícias ao Minuto

Fisioterapeuta grávida de 31 semanas morre por covid-19 em Recife

Foto Divulgação: Arquivo Pessoal


A fisioterapeuta Viviane Albuquerque morreu, na noite deste domingo (5), em um hospital particular de Recife, vítima de covid-19. Ela estava gestante de 31 semanas. O bebê foi retirado em procedimento cesariano na madrugada de ontem e está internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em estado grave. 

Foi o primeiro óbito de gestante com SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) causada pelo novo coronavírus em Pernambuco. Mais cedo, o estado havia divulgado boletim, informando 201 casos confirmados da doença e 21 mortes até esta tarde de ontem.

Segundo apurou o UOL, Viviane estava internada com quadro de tosse e febre desde o início da semana. Na segunda-feira, ela fez o teste para coronavírus e, na quinta-feira (2), recebeu o resultado positivo do exame. No mesmo dia, foi levada para a UTI. 

No sábado (4), ela precisou ser entubada. Devido à gravidade do caso, os médicos decidiram fazer a cesárea e retirar o bebê na madrugada. Segundo relatos de amigos, Viviane era saudável, fazia academia com frequência e atuava como profissional da saúde. 

Na última postagem que fez, no dia 25 de março, ela publicou uma foto em preto e branco no Instagram segurando a barriga, quando estava com 30 semanas de gestação.



Outras vítimas no estado 

No sábado, também no Recife, duas técnicas de enfermagem que trabalhavam no HGV (Hospital Getúlio Vargas) morreram —uma delas por causa da covid-19. A segunda servidora tem a causa da morte investigada. 

O UOL procurou a Secretaria de Saúde do Recife, que pediu que a reportagem buscasse a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco para mais detalhes sobre a morte da fisioterapeuta e o estado de saúde do bebê. A reportagem entrou em contato com a assessoria do governo do estado e aguarda mais informações.

Fonte: Uol

Camilo volta atrás e revoga decreto que flexibilizava abertura do comércio



Após ter liberado o funcionamento de diversos setores da economia em novo decreto publicado no fim da noite deste domingo (5), o governador Camilo Santana (PT) resolveu anular os efeitos e continuar as proibições já implementadas nos textos anteriores. A primeira decisão, tomada no começo da noite de ontem (5), liberava 16 tipos de empresa à retomarem as atividades, na maioria indústrias.

No entanto, a repercussão da decisão fez com que Camilo mudasse de ideia e declarasse o documento nulo na madrugada de domingo (6) para segunda (7), reforçando as medidas de combate à contaminação pelo novo coronavírus no Ceará. "Diante da argumentação do nosso Comitê de Saúde, demonstrando preocupação com as flexibilizações de funcionamento colocadas pelo Governo do Estado nesse último decreto que entraria em vigor nesta segunda-feira (6), decidi revogar imediatamente o mesmo.Estamos publicando um novo decreto, mantendo todas as proibições dos decretos anteriores, e com o mesmo prazo de validade de 15 dias. Se houve um erro nessa proposta de flexibilização, que seja imediatamente corrigido", escreveu no Twitter.

No texto anterior, que já não está mais válido, o governador permitia, a partir desta segunda-feira (6), o funcionamento de 16 tipos diferentes de empresas dos setores da indústria, do comércio e de serviços. A decisão foi comemorada pelo setor produtivo mais cedo.

Faziam parte do decreto, feiras de gêneros alimentícios; serrarias; indústrias de móveis e utensílios domésticos; indústrias de tintas, têxteis, de confecção, calçados e roupas; comércio de materiais de construção, empresas exportadoras; comércios de seguros, entre outras. (Foto: Reprodução/Facebook) 


Caixa lançará na terça aplicativo para cadastro em renda emergencial


A partir da próxima terça-feira (7), dezenas de milhões de brasileiros poderão baixar um aplicativo lançado pela Caixa Econômica Federal que permitirá o cadastramento para receberem a renda básica emergencial, de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil para mães solteiras. O banco também lançará uma página na internet e uma central de atendimento telefônico para a retirada de dúvidas e a realização do cadastro.

O próprio aplicativo avaliará se o trabalhador cumpre os cerca de dez requisitos exigidos pela lei para o recebimento da renda básica. O pagamento poderá ser feito em até 48 horas depois que a Caixa Econômica receber os dados dos beneficiários, mas o presidente do banco não se comprometeu em apresentar uma data específica. Quem não tem conta em bancos poderá retirar o benefício em casas lotéricas.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, anunciou que o banco lançará outro aplicativo, exclusivo para o pagamento da renda básica. O benefício será depositado em contas poupança digitais, autorizadas recentemente pelo Conselho Monetário Nacional, e poderá ser transferido para qualquer conta bancária sem custos. Segundo ele, o calendário de pagamentos será anunciado na próxima semana, depois de o banco conhecer o tamanho da população apta a receber a renda básica emergencial.

Segundo Guimarães, o decreto que regulamenta a lei que instituiu o benefício será finalizado hoje, mas ele não informou se o texto será publicado ainda nesta sexta-feira (3) ou no início da próxima semana. Na segunda-feira (6), a Caixa Econômica detalhará o funcionamento dos dois aplicativos.


O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, informou que só precisarão se inscrever no aplicativo microempreendedores individuais (MEI), trabalhadores que contribuem com a Previdência Social como autônomos e trabalhadores informais que não estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Caso o trabalhador esteja inscrito no cadastro único, o aplicativo avisará no momento em que ele digitar o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF).

Fonte: Blog do Jocélio Leite

Camilo flexiona decreto e libera funcionamento de alguns setores; confira o que abre a partir desta segunda

Camilo Santana decreta fechamento do comércio por dez dias e ...

Após prorrogar por mais 15 dias a quarentena e o fechamento do comércio no Ceará, o governador Camilo Santana recuou e liberou o funcionamento de mais alguns setores durante a pandemia do coronavírus, conforme decreto 33.536, publicado no Diário Oficial do Estado no final da tarde de hoje (05).

Confira quais os setores que reabrirão a partir de amanhã
  • Indústrias de móveis, tintas, confecção, roupas, calçados, agrícola e autopeças;
  • Feiras de alimentos;
  • Serrarias;
  • Depósito de construção;
  • Escritórios de contabilidades;
  • Comércios de produtos naturais e suplementos;
  • Pet-shops;
  • Escritórios de seguros.
Todas as atividades em funcionamento deverão atender as recomendações de saúde, evitando aglomeração de pessoas, mantendo o distanciamento mínimo e fornecendo todos os equipamentos de proteção individual.

Fonte: A Voz de Santa Quitéria

Vejam um trecho do Decreto:

"Art. 1º As vedações previstas no Decreto n.° 33.519, de 19 de março de 2020, e suas alterações posteriores, ficam mantidas até o dia 20 de abril de 2020. 

§ 1° Sem prejuízo das exceções anteriormente estabelecidas, não incorrem na vedação de que trata o “caput”, deste artigo, considerando a sua essencialidade, a manutenção ou o funcionamento das seguintes atividades: feiras exclusivamente para gêneros alimentícios; serrarias; indústrias de móveis e utensílios domésticos; indústrias de tintas; indústrias têxteis, de confecção, calçados e roupas; indústrias de maquinário agrícola e autopeças; produção e comercialização de flores e produtos hortifrutigranjeiros; produtores e fornecedores da cadeia de saneamento; comércio de materiais de construção; serviços de contabilidade, vedado o atendimento ou reuniões presenciais; serviços de controle de vetores e pragas urbanas; empresas exportadoras; empresas que integram a cadeia de energia; obras relacionadas à produção de energia; comércio de produtos naturais, suplementos de produtos alimentares e alimentos de animais, vedado o consumo local; comércio de defensivos e insumos agrícolas; comércio de seguros, vedado o atendimento presencial; estabelecimentos que comercializem exclusivamente produtos de higiene e limpeza. 

§ 2°As feiras para a comercialização de produtos alimentícios, no período de que trata este artigo, só poderão funcionar desde que conforme as recomendações sanitárias e de saúde expedidas pelos órgãos estaduais e municipais, observadas, em especial, as seguintes regras: 

I - vedação a qualquer tipo de venda para consumo local; 
II - manutenção de um distanciamento mínimo entre as barracas de 2 (dois) metros, em todas as direções; 
III – vedação ao corte e à exposição para consumo de produtos nas barracas;
IV - disponibilização de álcool 70% e de pias com água e sabão que permitam a higienização das mãos de usuários e feirantes; 
V - utilização obrigatória pelos feirantes de luvas descartáveis e de máscaras de proteção industriais ou caseiras; 
VI - realização do controle do fluxo de pessoas nas áreas de comercialização, evitando aglomerações e filas nas barracas; 
VII - higienização pelos feirantes de todos os utensílios e materiais utilizados na barraca, antes do início da feira e durante todo o seu funcionamento. 

§ 3° O atendimento ao disposto no § 2°, deste artigo, será fiscalizado pelos municípios onde instaladas as feiras de produtos alimentícios, os quais, pelos seus órgãos competentes, zelarão pelas condições sanitárias e de saúde do ambiente, evitando a disseminação do novo coronavírus"


Impressionante: Bolsonaro ameaça os próprios ministros em meio a crise que o país enfrenta


Em meio a uma das maiores crises da história brasileira, senão a maior, Jair Bolsonaro usou o domingo (5) para ameaçar seus ministros. Apesar de não mencionar nomes, aparentemente o ministro da Saúde, Henrique Mandetta parece ter sido o alvo de uma manifestação de enorme agressividade à sua própria equipe:

"Algumas pessoas no meu governo algo subiu à cabeça deles. Eram pessoas normais, mas, de repente, viraram estrelas, falam pelos cotovelos, tem provocações. A hora deles não chegou ainda não. Vai chegar a hora deles."

"E a minha caneta funciona. Não tenho medo de usar a caneta, nem pavor. E ela vai ser usada para o bem do Brasil. Não é para o meu bem. Nada pessoal meu", afirmou Bolsonaro a um grupo de religiosos que se aglomerou diante do Palácio da Alvorada para uma celebração fundamentalista.

Nos últimos dias, Bolsonaro vem se estranhando com seu ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e chegou a afirmar que seu auxiliar não tem humildade, anotou o jornalista Daniel Carvalho, da Follha de S.Paulo, que colheu as palavras de Bolsonaro no final da tarde deste domingo. 

Fonte: Brasil 247

Soltando o Verbo:


Sempre gerando polêmica e arrotando ignorância e arrogância, o Presidente Jair Bolsonaro  não tem se comportado como um Chefe de Estado. Falta-lhe tudo, inclusive  discernimento, conhecimento, equilíbrio, educação, bom senso e preparo. A sua caneta (BIC) não impressiona quem tem olhar crítico sobre o circo que o país se tornou. Ela importa menos que a caneta azul do Raimundo Gomes.

Evidentemente, o protagonismo do nosso Ministro da Saúde tá incomodando e muito o ego do presidente, que teima em remar contra a maré, andar na contra-mão de tudo que os especialistas em todo o mundo recomendam para enfrentar essa avalanche que caiu sobre diversos países, chamada "Coronavírus".

Enxergando inimigos e conspiração por todo lado, o ego do presidente é tão inflamado que acha que o objetivo de todos é enfrentá-lo e derrubá-lo do seu imaginário pedestal. Será que ele não sabe que o povo bota e o povo tira? Todo poder emana do povo! 

Insanidade tem limite! Irresponsabilidade também!  O Ministro da Saúde é um dos poucos membros de sua equipe de Governo que age com responsabilidade e a competência para a função que ocupa, e tem conquistado o respeito dos brasileiros. 

Pare de olhar pra o próprio umbigo, presidente! Olhe para a nação! Comece a governar o país, de fato, porque até agora vossa excelência só brincou de casinha! 

(Aécia Leal)




Camilo prorroga decreto de isolamento social no Ceará até o dia 20

O governador Camilo Santana (PT) anunciou no fim da tarde deste sábado, 4, a prorrogação do decreto de isolamento social e medidas contra avanço do novo coronavírus, a Covid-19, no Ceará por mais 15 dias. Com a decisão, a validade do decreto vai até o próximo dia 20 de abril. Última prorrogação vencia neste próximo domingo, 5 de abril.
Governador Camilo Santana prorroga quarentena por mais 15 dias no ...
"Decisão tomada com base em estudos científicos com o objetivo de proteger a vida dos cearenses", explicou o chefe do Executivo Estadual por meio de seu Twitter, onde publica atualizações referentes ao enfrentamento à Covid-19.
De acordo com Camilo, a medida de orientação para distanciamento social contribuiu para a efetividade de algumas ações do Governo do Estado. “O isolamento tem permitido estruturar e ampliar a rede de saúde pública do Estado, com mais leitos e hospitais disponíveis para atender as pessoas com coronavírus no Ceará”.
Outra ação mencionada pelo governador foi a compra de insumos e mercadorias vindas da China, para auxiliar nos trabalhos dos profissionais de saúde. Segundo ele, há empresas produzindo máscaras, batas, botas, entre outros equipamentos de proteção individual.
Na transmissão, Camilo também destacou que o Governo do Ceará já deu início ao pagamentos da conta de água para 340 mil famílias do Estado, e da conta de energia para 534 mil. Ele também reforçou que haverá suspensão de pagamento dos impostos para micro e pequenas empresas pelos próximos três meses. Camilo Santana também comentou auxílio de R$ 600 aprovado no Congresso Nacional e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro. Segundo o governador, medidas de permanência dos empregos e garantia de rendas devem ser ampliadas.
“Espero que na próxima semana o governo federal já inicie o pagamento dos 600 reais, em todo o Brasil, para a população mais vulnerável, dos ambulantes e informais”, comenta o governador. No Ceará, 2 milhões e 800 mil pessoas estão aptas a receber o auxílio federal, segundo levantamento mencionado pelo governador do Estado.
Fortaleza concentra 680 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Aquiraz aparece como a segunda cidade cearense com mais casos confirmados: 15. Na sequência, estão Sobral (5) Horizonte (4) e Caucaia (4). Ao todo, são 23 municípios com pessoas infectadas pela Covid-19.
Morreram pessoas em seis municípios do Ceará:
Fortaleza: 17
Eusébio: 1
Farias Brito: 1
Jaguaribe: 1
Santa Quitéria: 1
Tianguá: 1
Fonte: O Povo
Casos de coronavírus no Ceará
Casos confirmadosMortes confirmadas15/0316/0317/0318/0319/0320/0321/0322/0323/0324/0325/0326/0327/0328/0329/0330/0331/0301/0402/0403/0404/040200400600800
21/03
 Mortes confirmadas: 0
Fonte: Sesa

Vacina oral contra o coronavírus pode ser testada em humanos em junho

Coronavírus

Desenvolvida em Israel, uma vacina oral contra a Covid-19 deve ser testada em humanos a partir de 1º de junho. A informação foi revelada por Chen Katz, líder do Instituto de Pesquisas da Galileia (MIGAL), em entrevista ao jornal The Jerusalem Post.

O composto é elaborado com base na pesquisa de uma vacina animal para tratar bronquite infecciosa das galinhas, doença comum em aves dessa espécie. Katz está à frente do estudo há pelo menos quatro anos e defende que em poucos dias o laboratório da MIGAL deve obter os componentes ativos da vacina para imunizar pacientes humanos contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2).
O cientista explica que a vacina oral para os humanos deve contar com materiais genéticos diferentes da solução aplicada em aves. O objetivo consiste em induzir a formação e a secreção de uma proteína quimérica. A estrutura orgânica, por sua vez, carrega o antígeno viral até ser absorvida por células dos tecidos da mucosa, fazendo com que o corpo traduza o material genético do vírus e passe a produzir anticorpos.

Katz destaca que a pesquisa desenvolveu uma “tecnologia geral”, que não é específica de um só tipo de vírus, o que constituiu uma vantagem para estudar meios de adaptar a vacina ao uso humano.

Além disso, o estudo ainda concluiu que o vírus encontrado nas galinhas partilha do mesmo mecanismo de infecção usado pelo Coronavírus para atacar células humanas. A iniciativa do instituto MIGAL recebeu apoio financeiro do Ministério de Ciência e Tecnologia de Israel. A pasta já trabalha para antecipar processos burocráticos para aprovar a finalização e a comercialização da vacina em breve.
Fonte: Estadão/ Olhar Digital