Envolvidos em onda de ataques criminosos no Ceará fazem delação

Conteúdo dos depoimentos pode fundamentar novos pedidos de prisão, busca e apreensão, afirma secretário da Segurança

Ceará sofre onda de ataques contra ônibus carros e prédios públicos — Foto: Camila Lima/Sistema Verdes Mares
Ceará sofre onda de ataques contra ônibus carros e prédios públicos

As equipes de segurança do Ceará seguem investigando a onda de ataques criminosos ocorrida entre 20 e 30 de setembro. Após a captura de mais de 260 pessoas envolvidas nas ações, entre adultos e adolescentes, analistas de Inteligência policial avaliam agora o conteúdo de delações feitas por criminosos presos, segundo o titular da Secretaria da Segurança Pública, André Costa.

O secretário preferiu não detalhar quantas delações foram realizadas, mas contabiliza “um grande número”. Ele ressalta que muitas narrativas são acompanhadas pela entrega de equipamentos ou documentos “que trazem mais elementos de prova”. Para André Costa, as denúncias dos próprios criminosos mostram uma mudança de comportamento diante da reação do estado.

“A investigação criminal tem sido feita com muita qualidade e alcançado inclusive os cabeças desses grupos. Na hora que o cara da base vê que o cabeça tá sendo preso e isolado, que não tem notícias ou contato com o cabeça no presídio, ele começa a perceber que, o seu grupo criminoso não conseguiu proteger nem quem está lá em cima, como é que vai proteger quem está lá embaixo”.

Fonte: pinheirinho.Net