You Tuber Felipe Neto compra 14 mil livros com tema LGBT para dar na Bienal ~ Ceará da Gente

You Tuber Felipe Neto compra 14 mil livros com tema LGBT para dar na Bienal

Felipe Neto foi parar nos Trending Topics do Twitter nesta sexta-feira, 6, ao anunciar que comprou nada menos que 14 mil livros com com temática LGBT para distribuir na Bienal do Livro, no próximo sábado, 7. A decisão aconteceu após Marcelo Crivella, prefeito da cidade, mandar recolher do evento uma HQ temática dos Vingadores com um beijo entre dois homens.
felipe neto
Crédito: Reprodução/Youtube e DivulgaçãoFelipe Neto comprou 14 mil livros com tema LGBT para distribuir na Bienal, após censura de Crivella
De acordo com o jornal “Folha de S. Paulo”, a distribuição vai ocorrer às 12h, na praça de alimentação. Entre os títulos escolhidos, estão “Dois Garotos se Beijando”, de David Levithan (Galera); “Arrase!”, de RuPaul (HarperCollins); “Boy Erased”, de Garrard Conley (Intrínseca); e “Ninguém Nasce Herói”, de Eric Novello (Seguinte).
Os exemplares serão entregues dentro de um saco preto com um aviso: “Este livro é impróprio – para pessoas atrasadas, retrógradas e preconceituosas”.
Na noite da última quinta-feira, 5, Crivella anunciou em seu Twitter que censuraria a HQ “Vingadores – A Cruzada das Crianças”, que estava sendo vendida na Bienal. Isso porque o prefeito ficou sabendo que a história em quadrinho traz dois homens se beijando e o político considera tal ilustração pornografia – o que teria ferido o Estatuto da Criança e do Adolescente.
Contudo, cerca de 24 horas depois, a Justiça do RJ concedeu uma liminar que impede as autoridades municipais de buscar e apreender obras em função de seu conteúdo, “notadamente” aquelas que tratam de conteúdo LGBT.
De acordo com o “G1”, a decisão do desembargador Heleno Ribeiro Pereira Nunes, da 5ª Câmara Cível também obriga “as autoridades impetradas a se absterem de cassar a licença para a Bienal, em decorrência dos fatos veiculados”.
Houve uma fiscalização da Secretaria de Ordem Pública (Seop) para identificar e lacrar livros com conteúdo “impróprio” na Bienal. Porém, os fiscais não encontraram livros em ‘desacordo’ com as normas
Fonte: Catraca Livre