Jornalista Donizete Arruda é agredido fisicamente por filho de ex-prefeito de Pedra Brança ~ Ceará da Gente

Jornalista Donizete Arruda é agredido fisicamente por filho de ex-prefeito de Pedra Brança


O Jornalista Donizete Arruda foi agredido fisicamente, dentro do aeroporto Juscelino Kubitscheck, em Brasília, há poucos minutos de embarcar no vôo com destino a Fortaleza. O fato aconteceu na noite desta quarta-feira (18).

O responsável pela agressão é Moisés Mendes, ex-secretário de Finanças e filho do ex-prefeito de Pedra Branca, Antônio Góis, que renunciou ao cargo este ano. Dois deputados federais cearenses que estavam também na ponte de embarque relataram que ao se encontrarem os dois homens iniciaram uma briga verbal, e logo se reverteu para a súbita agressão física por parte de Moisés. O jornalista recebeu vários chutes e pontapés, e foi socorrido por outros passageiros que se preparavam também para pegar o vôo. 

Moisés também confirma o conflito, que teria iniciado após o jornalista tê-lo agredido verbalmente: "Ele me chamou de viado", relembra.

"Um bandido", definiu Donizete, sobre a conduta de Moisés.

"Quando eu passei para embarcar, [ele] começou a me esculhambar e não entrei nesse clima", comentou o jornalista em um programa de rádio. O radialista conta ter ficado com uma perna roxa por conta da agressão.

No programa de rádio, Donizete falou sobre as investigações contra o pai e o irmão de Moisés, suspeitos de crimes de corrupção. O jornalista ainda comentou sobre a vida pessoal do homem.

Donizete afirmou que Moisés foi preso e apanhou na cadeia por integrantes de uma organização criminosa, informação negada pelo ex-secretário. "Ele quer me esculhambar. Ouçam a rádio, vejam a página dele na internet. Só vive publicando imagens e manchetes para denegrir as famílias de deputados e prefeitos", disparou Moisés, que pediu uma investigação sobre o caso. "As autoridades competentes, o Ministério Público e a Polícia Federal, devem tomar as providências necessárias", finalizou.

Soltando o Verbo:

Agressão física é inadmissível, em qualquer situação. Nada justifica um comportamento extremo, especialmente vindo de uma pessoa pública. Ainda que a pessoa se considere ofendido ou injustiçado por alguma publicação em qualquer veículo da imprensa, o meio correto de se manifestar em contrário deve ser feito através da justiça. Nosso repúdio a qualquer forma de jornalismo que enverede por trilhos sensacionalistas e com ofensas pessoais, mas também repudiamos a toda e qualquer forma de violência física, ameaças e crimes contra a integridade física de qualquer representante da imprensa. Mas é evidente que a classe política se sente profundamente incomodada com qualquer notícia negativa atribuída a si ou à sua atuação pública. Esse círculo vicioso precisa ser rompido, afinal ainda vivemos numa democracia, e a liberdade de imprensa é um direito adquirido e é essencial para a consolidação de uma sociedade livre. Ao longo de décadas, inúmeros são os casos de represálias contra jornalistas, radialistas e blogueiros, incluindo ameaças, processos, agressões e até assassinatos, e não podemos compactuar com esse tipo de prática coronelesca e arcaica. Nosso apoio e solidariedade ao jornalista Donizete Arruda! (Aécia Leal- Portal e Rádio Ceará da Gente)

Com informações do Blog do Jocélio Leite