Centro-Sul: Açude Trussu agoniza e chega a 2,6% ~ Ceará da Gente

Centro-Sul: Açude Trussu agoniza e chega a 2,6%

Depois de sete anos seguidos sem recarga significativa, o açude Roberto Costa (Trussu) localizado em Iguatu agoniza. O reservatório é responsável pelo abastecimento das cidades de Iguatu e Acopiara.

De acordo com o Portal Hidrológico da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), o Trussu só tem condições de abastecer as duas cidades até o fim de setembro por causa da perda da qualidade da água.

Alternativa abastecimento

O SAAE de Iguatu realiza a implantação de uma adutora em caráter emergencial na cidade. A obre tem financiamento do governo do Estado. A adutora é de tubo Defofo, 300 mm, terá uma extensão de 1390 metros e vazão de 250 mil litros por hora.

Após passar por ruas do bairro Alto do Jucá, os serviços de instalação da adutora que vai interligar poços na bacia do Rio Jaguaribe em Iguatu até a Estação de Tratamento de Água (ETA) no bairro Cocobó avançam por ruas do bairro Prado.

A obra tem custo de R$ 1.057.000,00 e prazo de execução de 60 dias. Os serviços começaram na quarta-feira, 31, de julho.

A nova adutora é uma alternativa ao abastecimento da cidade de Iguatu, porquanto o açude Trussu está perdendo volume, acumula apenas 2,7%, e a água fica com a qualidade cada vez ruim com o passar dos dias.

O representante da construtora responsável pela obra, engenheiro Antoniel Oliveira, verificou o trecho da adutora dentro do leito do rio Jaguaribe.

A adutora é de tubo Defofo, 300 mm, terá uma extensão de 1390 metros e vazão de 250 mil litros por hora.

O SAAE disse que a obra deverá ser concluída no prazo de 60 dias e é uma alternativa e emergencial para ampliar a oferta de água no sistema de abastecimento de Iguatu. “Estamos trabalhando para assegurar o abastecimento da cidade”, frisou. “Esperamos ainda a ligação da subestação da Enel na região do aquífero do Julião para iniciarmos o bombeamento da água, ampliando a oferta para a ETA do Cocobó”.

Percurso

A adutora parte da área de captaçao – poços e reservatório de reunião – segue por dentro do leito do Rio Jaguaribe, sobe entre as pontes rodoviária e ferroviária, depois segue em toda a extensão da Rua Alfredo Leopoldo, cortando as ruas 27 de Novembro, Coronel Jose Adolfo, Otaviano Benevides, Wilson Roriz, Alzira Bandeira, Dário Rabelo, Professor Antonio Chaves até a ETA no Cocobó.

Fonte: Blog Diário Centro Sul