Iguatu: Fotógrafo italiano revisita lixão do município ~ Ceará da Gente

Iguatu: Fotógrafo italiano revisita lixão do município

Fotógrafo italiano volta ao lixão de Iguatu seis anos depois e encontra aterro mais saturado


Fotógrafo Antonello Vereni- Foto Reprodução
Fumaça, chorume, urubus e catadores que tiram do lixão o seu sustento. O cenário do chamado “cartão-postal de Iguatu” continua o mesmo de seis anos atrás no olhar do fotógrafo italiano, Antonello Veneri. Ele que veio a Iguatu no ano de 2013 e retornou à cidade em 2019 para se deparar com a mesma cena que ele fotografou.

Uma foto que ele fez do lixão com um urubu e catador rodou o mundo e ganhou prêmios através do registro que expunha o sofrimento e a falta de políticas públicas eficazes para a transformação na vida dos afetados diariamente
pelo local situado no Bairro Chapadinha.

“Reencontrei algo muito maior. Tinha uma lembrança da primeira vez que vim cujo lixo estava no nível das barracas e hoje supera em metros. É um problema grave principalmente para quem trabalha e mora perto. Iguatu é uma cidade organizada e linda. Mas o lixão marca negativamente. É uma pena que o lixão sobreviva”, avaliou
Antonello, que fala português desenvolto.

Perfil

Nascido na Itália em 1973, Antonello trabalha no Brasil desde 2011. Autor de várias reportagens para o maior jornal da Itália, “La Repubblica”, documenta através das fotos o que está acontecendo no Brasil. Tem publicado para vários jornais e revistas e esse ano ganhou o concurso do National Geographic Itália “Il mio viaggio” como a melhor reportagem.

Colabora com a Lua Nova, ONG de São Paulo, e com o Ministério da Saúde e com a Fiocruz em projetos de documentação social. É membro da Agência de Notícias Coofiav (Folha de São Paulo, O Globo).

Fonte: Blog Diário Centro Sul