Capital: novos ataques deixam em alerta autoridades cearenses ~ Ceará da Gente

Capital: novos ataques deixam em alerta autoridades cearenses

Veículos estacionados em três delegacias da Capital foram incendiados, nos últimos 20 dias. Polícia Civil e Ministério Público investigam a participação de facções criminosas nas ocorrências - como aconteceu em janeiro deste ano


Oito veículos foram incendiados ao lado do 27º DP (João XXIII),
na noite do último domingo (21). Foto: Paulo Sadat- DN

Seis meses após a maior série de ataques criminosos da história do Ceará aterrorizar a população, novas ocorrências registradas próximas a unidades da Polícia Civil já deixaram a Segurança Pública e os órgãos de Justiça em alerta, no Estado. Veículos que estavam estacionados em três delegacias foram incendiados, em Fortaleza, nos últimos 20 dias.
A reportagem apurou que a Polícia Civil e o Ministério Público do Ceará (MPCE), através do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), investigam a participação de facções criminosas nos ataques e a motivação dos crimes. Existe a suspeita de que as organizações Comando Vermelho (CV) e Guardiões do Estado (GDE) estejam por trás dos atentados, como ocorreu em janeiro deste ano.
Apesar da linha de investigação e do alerta ligado, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou, em nota, que "as investigações desenvolvidas até o momento apontam para ações isoladas relacionadas ao vandalismo, não tendo ligação com organizações criminosas".
A versão de "vandalismo" contada por Emerson Guimarães da Silva, de 18 anos, convenceu a Polícia Civil e a Justiça Estadual. Ele foi preso em flagrante no dia 2 de julho último, horas após furtar e incendiar um veículo Volkswagen Gol estacionado no 13º DP (Cidade dos Funcionários). O automóvel era peça de uma investigação sobre outro crime.
Emerson entrou no carro na tarde anterior e foi expulso por policiais. No dia seguinte, voltou ao local, furtou o macaco e uma chave de rodas do automóvel e ateou fogo com álcool e fósforo. Levado à audiência de custódia na 17ª Vara Criminal, o suspeito foi solto, no dia 4 de julho. "O autuado é primário, portador de bons antecedentes, tem endereço fixo e profissão definida, não havendo nada nos autos que indique a reiteração delitiva", justificou a juíza.
Mais ataques
A incidência de ataques criminosos a veículos estacionados em frente a delegacias aumentou nos últimos dias. Na madrugada da última sexta-feira (19), três carros que estavam apreendidos no 12º DP (Conjunto Ceará) foram incendiados. O fogo foi controlado por uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar. Ninguém foi preso pelo crime.
Oito automóveis também foram incendiados ao lado do 27º DP (João XXIII), na noite do último domingo (21). Segundo testemunhas, dois homens em uma moto sem placas chegaram ao local e atearam fogo em um veículo. As chamas se alastraram rapidamente e atingiram os outros carros, antes de serem debeladas pelos bombeiros. Não houve detenção pelo crime, até o fechamento desta matéria.
A SSPDS afirmou que os dois inquéritos policiais "também foram instaurados e suspeitos já foram identificados, porém detalhes não serão repassados para não comprometer o trabalho policial".
Retirada

A Secretaria da Segurança acrescentou que, desde junho deste ano, começou o processo de retirada dos veículos que estão apreendidos próximo às delegacias da Capital e da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Uma parceria do Órgão com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) permite a retirada de automóveis que não estão ligados a investigações policiais. E o trabalho junto do Poder Judiciário promete acelerar a venda dos veículos.

Fonte: DN